RetroArkade: Anbernic RG351V – o mundo retrogamer na palma da mão

19 de setembro de 2021
RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão

Você curte games retrô? Sente saudade de jogar clássicos do Super Nintendo, Game Boy ou até de um DreamCast? Pois bem, acho que você pode achar interessante o que trouxemos hoje para análise aqui no Arkade. Anbernic RG351V é um emulador portátil de primeiríssima qualidade! Com a possibilidade de jogar praticamente tudo que temos de videogame do PSP para trás! Tudo de modo portátil e com uma tela belíssima!

A cultura retrogamer vem crescendo cada vez mais na indústria. Tanto que diversas empresas como a Nintendo e a Microsoft disponibilizam seus jogos clássicos em formato “Virtual Console” em seus consoles novos. Mas nem só de jogos originais ou colecionismo vive essa cultura. Isso porque a emulação (que sempre esteve presente) tem ganho força considerável nos últimos anos. E o Anbernic RG351V é um ótimo exemplo disso.

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão

O console por dentro

A empresa chinesa Anbernic já é consideravelmente conhecida no meio dos emuladores portáteis por diversos aparelhos já lançados no mercado. São cerca de 13 aparelhos portáteis lançados, sendo cada um basicamente uma evolução linear do seu antecessor. Assim chegamos ao Anbernic RG351V. Além de ser o mais recente aparelho da empresa, ele é também o que resolve mais seus problemas anteriores.

O Anbernic RG351V possui uma CPU rk3326 quad-core com um sistema Linux completamente aberto. Mas vamos falar especificamente disso mais pra frente. Além disso, ele já vem com dois cartões microSD. Sendo um de 16 Gb para deixar o sistema operacional e um de incríveis 64Gb com as bibliotecas de jogos.

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão

Mesmo que não pareça muita coisa, estamos falando de roms que pesam de 2Kb a 25Mb em sua imensa maioria. A exceção fica para os jogos de PlayStation 1 e PSP, que passam de 1Gb às vezes. Com isso, não é exagero dizer que cabem literalmente milhares de jogos dentro do Anbernic RG351V. Tudo dependendo das plataformas de sua escolha.

Mas o que chama mais atenção no console ao ligá-lo, sem dúvidas, é a sua tela. Com uma resolução padrão de 640×480, sua tela IPS é incrivelmente confortável para jogar qualquer tipo de game. Além de deixar as cores muito vivas, sua faixa de visibilidade beira os 180º, algo excelente para um videogame portátil.

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão
Acredite: essa tela torna a jogatina portátil muito mais confortável!

Design saudosista muito elegante

Medindo 14cm x 9.4cm x 2.68cm, à primeira vista, o Anbernic RG351V lembra muito um GameBoy clássico ou até um GameBoy Color. Mas é nos detalhes que você nota que estamos com algo realmente único nas mãos. Disponível nos modelos branco, preto translúcido e que imita madeira, o concole é totalmente preparado para rodar os mais variados emuladores de modo confortável, incluindo alguns que tem mais botões do que o aparelho apresenta.

Na parte de trás do console, onde ficaria a entrada de cartucho nos GameBoy clássicos, temos os botões R1, R2, L1, L2. O uso do design clássico para a inclusão de botões um pouco mais modernos foi uma saída muito inteligente. Principalmente porque os botões possuem diferença de altura entre eles, para que possamos diferenciar os “2” dos “1”.

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão

Além disso, comparado ao GameBoy (sua clara inspiração de design), temos também a inclusão de um analógico do lado direito. Este serve muito bem a todos os emuladores, mesmo para aqueles que originalmente não o utilizam, como o próprio GameBoy. Mas ainda temos os direcionais clássicos, botões Start e Select, um botão “F” próprio do Anbernic RG351V e os quase universais “A, B, X e Y”.

A saída de som do Anbernic RG351V, em contrapartida, pode não ser uma das melhores. Principalmente por estar em um único lugar, logo abaixo dos botões A, B, X e Y. Dependendo do tamanho da mão do usuário, é possível que ele abafe um pouco essa saída, mas nada que afete a jogatina. O alto falante do aparelho, felizmente, é bem alto. O que compensa um pouco essa posição questionável da saída de som.

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão

E o conforto?

O Anbernic RG351V tem altos e baixos no que tange o seu conforto. Mas já adianto que os pontos mais “baixos” não são tão baixos assim. Deixando o saldo final do aparelho bem positivo nesse quesito. Os botões básicos que citamos anteriormente são bem confortáveis à mão. Os polegares dão conta tranquilamente de todos os botões frontais, enquanto seus indicadores fazem o trabalho duro nos botões traseiros e laterais.

Sendo já tradicional da Anbernic, os botões e a carcaça do aparelho como um todo é bem resistente. O analógico é incrivelmente mais confortável e resistente do que os analógicos que a própria Nintendo normalmente usa. Alguns botões chegam a fazer um pouco de barulho, mas nada que incomode durante a jogatina.

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão

Porém, é nas laterais e traseira que a coisa desliza um pouco. Isso porque o botão de volume, localizado na lateral esquerda do aparelho, seria muito mais confortável se fosse de deslizar. No lugar disso, temos um botão de apertar para aumentar ou diminuir o volume. Também não temos um mostrator de volume claro na tela (você precisa configurar isso manualmente caso deseje).

Já os botões trazeiros, mesmo que funcionem muito bem, podem incomodar um pouco. Isso vai depender do tempo que você irá utilizá-los e do tipo de jogo que você estiver jogando. Mas em um uso bem ativo e prolongado, como nos Tony Hawk’s Pro Skater, é possível que você sinta dores.

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão
Games como Quake III Arena também podem ser dolorosos de se jogar por muito tempo…

Os problemas do sistema operacional

Aqui vale um aviso importantíssimo a respeito do Anbernic RG351V: caso você não saiba mexer com emuladores, bios e roms, esse aparelho não é ideal para você! Se você não conhece ninguém que esteja familiarizado com essas coisas e nem se dá bem vendo/lendo tutoriais na internet, pior ainda. Isso porque o sistema de emulação que vem de fábrica no Anbernic RG351V, bem como sua biblioteca de jogos deixa bastante a desejar.

Logo quando o meu Anbernic RG351V chegou, pude notar algumas lentidões ao ligá-lo, ao abrir determinados jogos e também ao fechá-los. Além disso, mais de uma vez o sistema congelou completamente, sendo necessário usar o botão reset localizado na lateral direita do aparelho, bem ao lado do botão de ligar. Somado a isso, temos também uma biblioteca de games imensa em números, mas majoritariamente em japonês ou chinês, o que é desnecessário quando falamos de roms.

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão
Até a bateria de 3900 mAh é consumida mais rápido do que o normal no sistema de fábrica.

Isso tudo acontece pelo fato do sistema modificado do EmuELEC utilizado pela Anbernic nesse aparelho ser pesado demais (e quebrado demais). Levando em conta somente esse sistema que vem de fábrica no Anbernic RG351V, poderíamos considerá-lo um péssimo console portátil. Mas, como dito anteriormente, o sistema operacional do aparelho é baseado no Linux e totalmente aberto à modificações. E daí vem seu maior trunfo: você pode personalizá-lo da maneira que achar melhor!

Claro que uns bons tutoriais na internet serão necessários para que você dê conta de fazer o backup dos cartões de memória, formatá-los e instalar o melhor sistema que você encontre (no meu caso, foi o RetroArch com arkOS versão 1.7). Mas acredite quando eu digo que eles são relativamente fáceis de encontrar e em uma boa quantidade (tanto em pt-br quanto em inglês).

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão
Com o arkOS 1.7 você consegue até personalizar os menus, incluindo vídeos de demonstração de cada game!

Anbernic RG351V e a sua imensa variedade de games

O potencial que o Anbernic RG351V alcança é incrível! Estando contornado o problema do firmware citado anteriormente, você tem em mãos um aparelho sensacional. Não é exagero dizer que esse console portátil pode carregar basicamente toda a história dos videogames do seu início até os anos 2000 sem muito esforço.

Isso porque a gama de plataformas que o aparelho suporta inclui: Nintendo DS, Nintendo 64, DreamCast, Master System, Mega Drive, PSP, PlayStation 1, 3DO, Atari (do 800 ao 7800), Lynx, Capcom Play System (1, 2 e 3), FinalBurn Alpha, GameGear, MaMe, Game&Watch, NeoGeo, NeoGeo Pocket, Game Boy, Game Boy Color, Game Boy Advanced, NES, SNES, MSX, PC Engine e até WonderSwan!

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão
GTA Vice City Stories de PSP funciona muito bem no Anbernic RG351V.

Algumas dessas plataformas precisam de uma atenção especial às Bios, como é o caso do MSX e DreamCast por exemplo. Já outras até estão presentes no firmware, como o Sega Saturn e o Atari Jaguar, mas particularmente não consegui fazer os emuladores se tornarem funcionais. Também vale comentar que emuladores como os de Nintendo 64, PSP e DreamCast não rodam 100% dos games. Por fim, o emulador de Nintendo DS funciona com um esquema de alternância de telas interessante, mas que pode não ser tão funcional para jogos que usam simultaneamente as duas telas.

Felizmente, a maioria exorbitante das plataformas citadas funciona muito bem com a totalidade dos seus jogos. Ainda existem diversos tutoriais na internet ensinando a configurar outras plataformas para rodar no Anbernic RG351V. Incluindo aí também ports feitos por fãs de games como Diablo 2 e Shovel Knight por exemplo. As possibilidades que o console apresenta com as configurações certas de fato são impressionantes.

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão
Surpreendentemente, o emulador de PS1 é um dos que rodam melhor no Anbernic RG351V.

Funciona bem como um portátil?

Alguns podem se questionar: com tantos jogos de tantas plataformas distintas, como o Anbernic RG351V funciona como um portátil? Ele é de fato funcional para jogar isso tudo? Posso afirmar com tranquilidade que sim, ele é. Isso me surpreende até hoje. Mas a combinação do esquema de comandos inteligentemente pensado, a tela IPS muito confortável, seus botões resistentes e a levesa do aparelho torna ele um portátil incrível.

Existem portáteis que não são muito bem pensados para ambientes externos, o que não faz muito sentido por si só. Mas o Anbernic RG351V se dá muito bem nesses casos. Mesmo em ambientes muito ensolarados, onde a tela até do seu smartphone é difícil de ser usada, a tela IPS do nosso portátil se dá relativamente bem. Não é impecável, mas com certeza é melhor que a maioria.

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão
Na esquerda, um ambiente muito iluminado mas sem luz direta no aparelho. Na direita, o aparelho iluminado diretamente pelo Sol forte. Ele ainda é jogável em ambas.

Fora isso, o aparelho é muito prático de ser ligado ou desligado e, após a mudança de firmware, tem ligamento muito rápido e carregamentos de jogos bem práticos. Isso tudo permite que ele seja jogável me praticamente qualquer situação, seja na espera de uma fila, durante uma viagem ou qualquer coisa do tipo.

Ainda temos também a possibilidade de utilizar fones de ouvido com entrada de 3,5 mm. Testei desde fones tradicionais de celular até um headset gamer e todos funcionaram muito bem no Anbernic RG351V. Seu desafio fica mais por escolher o que jogar, já que, com tantas plataformas, fica difícil escolher o game certo para o ambiente certo.

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão
Tomando um cafézinho enquanto mata uns demônios…

O preço para ter a história dos games nas mãos

Acreditem, essa análise só esbarra a superfície de possibilidades que encontrei no Anbernic RG351V. Se você gosta de games antigos e procura uma solução fácil, imersiva e de altíssima qualidade para revisitá-los quando quiser, esse aparelho pode te servir muito bem. Sites como o Banggood e o AliExpress possuem vendedores oficiais da Anbernic que entregam o aparelho tranquilamente aqui no Brasil sem cobranças extras de alfândega ou algo do gênero.

Para aqueles que não possuem condições para efetuar compras online, sinto dizer que o Anbernic RG351V pode sair praticamente pelo dobro do preço. Nos sites citados acima, dependendo do modelo, o aparelho pode ser encontrado entre R$475,00 até R$580,00. Entretanto, vendo em revendedores brasileiros (como alguns no Mercado Livre), o mesmo aparelho sai por algo entre R$740,00 e absurdos R$990,00.

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão

Os valores dos sites extrangeiros são bem mais plausíveis para um aparelho desse tipo do que os supostos revendedores nacionais. Além da entrega ser de excelente qualidade, não demorando mais do que 15 dias na maioria das vezes. Com valores na faixa dos quinhentos reais, posso afirmar a vocês que o Anbernic RG351V vale muito a pena. Preços acima dos seiscentos já é demais para ele.

Vale ressaltar também que existem preços promocionais para a compra de dois consoles juntos. O motivo disso? Bom, ele possui em alguns de seus emuladores a funcionalidade de jogar online. É isso mesmo: você consegue jogar em modo LAN games arcade e de consoles antigos. Algo que eu não consegui experimentar ainda, mas que consegui averiguar que é possível e bastante funcional na internet.

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão
Ter um amigo para jogar deve melhorar ainda mais a experiência da jogatina!

Um console portátil como poucos

O Anbernic RG351V não vem perfeito de fábrica. Mas seu potencial para alcançar essa perfeição nas mãos do consumidor final é incrível. O aparelho acumula qualidades como poucos consoles portáteis de grandes empresas fazem. Como emulador portátil, ele está tranquilamente entre os melhores disponíveis no mercado.

RetroArkade: Anbernic RG351V - o mundo retrogamer na palma da mão

Como videogame portátil, ele junta nada menos que três décadas da indústria de games em um aparelho leve, confortável em sua maioria e, principalmente, com possibilidades de personalização quase ilimitadas. Se você procura por um aparelho pronto para abrir e jogar, pode se decepcionar um pouco com o que você encontra no Anbernic RG351V.

Mas se você está disposto a brincar com a emulação e se debruçar em tutoriais, pode encontrar um passa-tempo a mais nele do que apenas jogar videogame. Pois personalizar seu firmware se mostrou especialmente divertido ao meu ver. No mais, fica a desculpa para revisitar 30 anos e milhares de games na palma das mãos.

Comente nas redes sociais